O Valor dos Óleos Essenciais

Em tempos idos dizia-se que se pagava uma renda ao médico desde que se fosse saudável. A partir do momento em que se estivesse doente, parava de se pagar o valor mensal ou semanal. Esse princípio, embora completamente estranho para nós, significava que os médicos teriam como preocupação base a saúde das pessoas e esperar-se-ia que cada ser humano fosse treinado para cuidar bem de si e incorporar hábitos saudáveis nas suas rotinas diárias.

Quando eu falo às pessoas dos óleos essenciais, uma das perguntas mais comuns é “Quanto é que custam os óleos?”. Sempre que escuto essa questão não posso deixar de pensar em “Quanto é a que saúde vale para cada um de nós?”. Os óleos essenciais são extremamente poderosos devido à sua composição conforme referi neste post e quem já teve oportunidade de experimentar uma gota do óleo hortelã-pimenta que costumo trazer comigo poderá confirmar. É natural que em sociedades onde temos de trocar o nosso tempo, juventude e, por vezes, até mesmo a saúde para garantir o nosso sustento, nos questionemos constantemente do valor monetário das coisas, visto que é essa a moeda de troca que usamos para adquirir um bem.

Eu encorajo a que nos questionemos: “Quanto é que custa o nosso bem-estar?“, “Que mudanças gostaríamos de ver no mundo para nós e para os nossos filhos?”, “Qual o poder que nós como consumidores temos e como o podemos usar?”. Quanto mais eu uso os óleos essenciais, mais fico espantada com os seus poderosos benefícios! Gosto de lhes chamar felicidade num frasco, porque os óleos essenciais nutrem o ser humano muito mais profundamente do que eu poderia imaginar quando os comecei a usar. Assim sendo, encorajo todos a experimentarem por si próprios e a descobrirem o valor dos óleos essenciais.

Se quiserem saber mais sobre o valor dos óleos poderão ver este vídeo no meu canal.

 

Se deseja apoiar o trabalho do Skin at Heart, visite a minha página do Patreon para receber informação exclusiva.

Deixar uma resposta